Elegante sempre - Janaína Depiné

Afinal, o que é o Natal?

É Natal toda vez que você abraça; toda vez que você olha nos olhos de alguém com atenção e procura encontrar sua alma para além da superficialidade; é Natal quando vislumbra quem o outro é independente do que ele tenha para lhe oferecer ou pareça ter. É Natal toda vez que você se faz presente.

É Natal toda vez que você alimenta alguém com um sorriso, um aperto de mão, um aceno, um cumprimento ou com alimento. É Natal toda vez que você cede ou perde a sua vez; sempre quando você abre mão; quando você não é a prioridade; e quando prioriza as pessoas em vez das coisas.

É Natal sempre quando você acorda e oferece a si mesmo e ao outro o benefício de ser quem é e garante o direito de tentar ser melhor e de ajudá-lo quando não conseguir. É Natal toda vez que você perdoa, toda vez que é perdoado, toda vez que se arrepende, toda vez que que você ama, se doa.

É Natal toda vez que você acredita, toda vez que sonha, toda vez que espera, toda vez que faz o que pode pra fazer acontecer. É Natal toda vez que você ora, toda vez que se coloca no lugar do outro mesmo que sofra. É Natal quando se apaixona; quando você agradece; quando encoraja; quando oferece o ombro amigo, os braços para acolher e o colo pra ser abrigo.

É Natal toda vez que você põe a mesa, compartilha o coração e divide o pão com o outro. Toda vez que você come junto, ri junto, sofre junto com alguém. É Natal toda vez que você visita um enfermo, cuida da viúva, abençoa o pobre ou se compadece de um órfão. É Natal toda vez que você viaja e também quando percebe o novo em qualquer lugar.

É Natal toda vez que você dá um beijo ou faz um carinho que cura alguém. É Natal todas vez que você tem fé nos pequenos milagres cotidianos que acontecem o tempo todo. É Natal toda vez que você entrega em vez de acumular para si. É Natal toda vez que você é luz na vida de alguém.

É Natal quando você lembra de alguém que você ama e dá um jeito de mostrar que lembrou. É Natal quando você divide o brigadeiro de colher, um pedaço do bolo de cenoura ou aquelas coxinhas que acabaram de ficar prontas. É Natal toda vez que você escolhe compartilhar mesmo podendo reter.

É Natal toda vez que nasce uma criança e também toda vez que você ampara alguém que sofre com o luto. É Natal quando dá tudo certo e também quando a vida não acontece do jeito que a gente queria. É Natal toda vez que a avó faz a comida render pra dar pra todo mundo ou que a mãe dá um beijo pra sarar o machucado. É Natal toda vez que o pai está em casa e que ele para tudo para brincar.

É Natal sempre que os amigos se reúnem, que os casais se reencontram, sempre que a vida acontece. É Natal todo dia que Jesus (re)nasce dentro da gente. Ele é o verdadeiro Natal todo dia em nós.

Por Thalita Daher

Aguarde...

Cadastre-se

Fique por dentro das novidades do blog!